Como utilizar o TRCSESS para melhorar a sua análise de sessões com o TKPROF

https://emduk.org/i9z6zm2z O utilitário Buy Diazepam Roche trcsess consolida a saída do rastreamento de arquivos de rastreamento selecionados com base em vários critérios:

  • Session Id
  • Client Id
  • Service name
  • Action name
  • Module name

go site Depois de juntar as informações do trace com o https://thegreathighway.com/f4jn5ogw trcsess in um único arquivo, esse pode ser processado pelo TKPROF. O trcsess é muito útil para consolidar traces in particupar para analisar performance e debugar problemas.

source site Há momentos que é habilitado o trace em diversas sessões durante um determinado periodo. Esses traces são gerados todos independentes com as informações de cada uma sessão. Desta forma pode ser utilizado o trcsess para consolidar todos esses traces para que você  DBA possa analisar um único log de trace após o processamento do tkprof.

https://annmorrislighting.com/u6nbl18gf Isso serve muito em uma configuração de servidor compartilhado uma sessão de usuário é atendido por processos diferentes de tempos em tempos. O trace relativas à sessão do usuário está espalhado por arquivos de rastreamento diferentes pertencentes a diferentes processos. Isso torna difícil para obter um quadro completo do ciclo de vida de uma sessão.

A sintaxe do trcsess é

https://www.jacobysaustin.com/2024/05/6mnsto4ly trcsess [output=output_file_name] [session=session_id] [clientid=client_id] [service=service_name] [action=action_name] [module=module_name] [trace_files]

Onde:
  • output: especifica o arquivo final a ser utilizado para o tkprof
  • session: serve para consolidar os arquivos na busca da sessão especificada. O identificador da sessao é a combinação o indice da sessao e o serial number, tal como 21.2371 que pode ser encontrado na view v$session;
  • clientid: Consolidação do trace obtendo o client Id;
  • service: Consolidação do trace obtendo o service name;
  • action: Consolidação do trace obtendo o action name;
  • module: Consolidação do trace obtendo o module name;
  • trace_files: Esse é o parametro que deve ser a lista dos arquivos de traces separados por espaços, ou então entre apostrofos ‘*’ na busca de todos os arquivos de traces. Caso não informe nenhum arquivo ou * o trcsess irá utilizar como base o diretorio corrente para buscar seus arquivos de traces.

here Mostrarei em um pequeno exemplo como pode ser feito o processo .

https://domainebregeon.com/nvg41toy Irei abrir algumas sessões com o PL/SQL Developer e efetuar algumas queries. Como o PL/SQL Developer a cada janela aberta ele abre uma nova sessão irei fazer um trace utilizando o module para capturar as minhas execuções.

go to site Isso será executado em um database OLTP RAC11g e modo dedicated.

imagem01 300x168 Como utilizar o TRCSESS para melhorar a sua análise de sessões com o TKPROF

https://discovershareinspire.com/2024/05/nbb1yjqd7 Essa é uma imagem dos comandos executados no PL/SQL Developer que efetuei o trace. Procurando identificar as minhas sessões no banco tenho uma query que mostra quem, de onde e quanto tempo estou conectado no banco entre outros detalhes:

https://pkuatm.org/2024/05/13/i1tcifsl50j INST USERNAME OS_PID SESSAO MACHINE: OSUSER PROGRAMA DO LOGIN OU INATIVO MODULE STATUS SERVICE_NAME ---- ---------- -------- ------------ ------------------------------ --------------- --------------- -------------------- ------------------ -------- ------------------------------ 1 SYS 18346 '78,221' rac11g1.local: oracle oracle@rac11g1. 17:22:15 00h00m00s sqlplus@rac11g1.lo ATIVO SYS$USERS 2 SYS 13930 '199,61' rac11g1.local: oracle oracle@rac11g2. 17:22:15 00h00m00s sqlplus@rac11g1.lo ATIVO SYS$USERS 1 SYS 18719 '140,25' rac11g1.local: oracle sqlplus@rac11g1 17:18:34 00h00m00s sqlplus@rac11g1.lo ATIVO SYS$USERS 1 SYS 4945 '63,9' rac11g1.local: oracle oraagent.bin@ra 11:43:10 00h00m07s oraagent.bin@rac11 INATIVO SYS$USERS 1 RAFA 18713 '11,239' SERVR\SERVWTS: rafael.stoever plsqldev.exe 17:18:28 00h03m46s PL/SQL Developer INATIVO tkrac11g 1 RAFA 18684 '194,83' SERVR\SERVWTS: rafael.stoever plsqldev.exe 17:18:14 00h03m46s PL/SQL Developer INATIVO tkrac11g 2 SYS 3930 '63,163' rac11g2.local: oracle sqlplus@rac11g2 13:40:39 02h05m33s sqlplus@rac11g2.lo INATIVO SYS$USERS 2 TASY 5809 '75,95' MSHOME\TKVMSQL: Administrador Aplic.exe 14:17:53 03h04m21s 00000 CorSis_f0 INATIVO tkrac11g 1 SYS 5955 '80,127' rac11g1.local: oracle sqlplus@rac11g1 13:39:29 03h42m04s sqlplus@rac11g1.lo INATIVO SYS$USERS 2 SYS 4678 '136,1' rac11g2.local: oracle oraagent.bin@ra 11:44:02 05h38m10s oraagent.bin@rac11 INATIVO SYS$USERS 1 SYS 4917 '136,1' rac11g1.local: oracle oraagent.bin@ra 11:43:08 05h39m04s oraagent.bin@rac11 INATIVO SYS$USERS

go to site E com essa minha query consigo ver o Module e o service_name que terei que usar. module: PL/SQL Developer service_name: tkrac11g Primeiramente vou iniciar o trace para esse module:

https://pkuatm.org/2024/05/13/1dq4zfng EXECUTE DBMS_MONITOR.SERV_MOD_ACT_TRACE_ENABLE('tkrac11g','PL/SQL Developer',DBMS_MONITOR.ALL_ACTIONS,TRUE,FALSE,NULL);

source link Como verificado as minhas 2 sessões no PL/SQL Developer serão rastreadas, porem na imagem mostro mais que uma sessão pois após habilitar o trace eu abro mais duas sessões e efetuo algumas queries.

https://photovisions.ca/14o27k1 HORARIO TEMPO ATIVO INST USERNAME OS_PID SESSAO MACHINE: OSUSER PROGRAMA DO LOGIN OU INATIVO MODULE STATUS SERVICE_NAME ---- ---------- -------- ------------ ------------------------------ --------------- --------------- -------------------- ------------------ -------- ------------------------------ 1 SYS 18719 '140,25' rac11g1.local: oracle sqlplus@rac11g1 17:18:34 00h00m00s sqlplus@rac11g1.lo ATIVO SYS$USERS 2 SYS 13930 '199,75' rac11g1.local: oracle oracle@rac11g2. 17:27:46 00h00m00s sqlplus@rac11g1.lo ATIVO SYS$USERS 1 SYS 18346 '78,237' rac11g1.local: oracle oracle@rac11g1. 17:27:46 00h00m00s sqlplus@rac11g1.lo ATIVO SYS$USERS 1 RAFA 18684 '194,83' SERVR\SERVWTS: rafael.stoever plsqldev.exe 17:18:14 00h00m07s PL/SQL Developer INATIVO tkrac11g 1 RAFA 19301 '13,77' SERVR\SERVWTS: rafael.stoever plsqldev.exe 17:27:29 00h00m07s PL/SQL Developer INATIVO tkrac11g 1 SYS 4945 '63,9' rac11g1.local: oracle oraagent.bin@ra 11:43:10 00h00m08s oraagent.bin@rac11 INATIVO SYS$USERS 1 RAFA 19164 '196,131' SERVR\SERVWTS: rafael.stoever plsqldev.exe 17:25:11 00h02m34s PL/SQL Developer INATIVO tkrac11g 1 RAFA 18713 '11,239' SERVR\SERVWTS: rafael.stoever plsqldev.exe 17:18:28 00h03m41s PL/SQL Developer INATIVO tkrac11g 2 SYS 3930 '63,163' rac11g2.local: oracle sqlplus@rac11g2 13:40:39 02h11m05s sqlplus@rac11g2.lo INATIVO SYS$USERS 2 TASY 5809 '75,95' MSHOME\TKVMSQL: Administrador Aplic.exe 14:17:53 03h09m53s 00000 CorSis_f0 INATIVO tkrac11g 1 SYS 5955 '80,127' rac11g1.local: oracle sqlplus@rac11g1 13:39:29 03h47m35s sqlplus@rac11g1.lo INATIVO SYS$USERS 2 SYS 4678 '136,1' rac11g2.local: oracle oraagent.bin@ra 11:44:02 05h43m42s oraagent.bin@rac11 INATIVO SYS$USERS 1 SYS 4917 '136,1' rac11g1.local: oracle oraagent.bin@ra 11:43:08 05h44m35s oraagent.bin@rac11 INATIVO SYS$USERS

https://aaerj.org.br/2024/05/13/qsupuspqqgt Agora com mais duas sessões abertas e executando algumas queries, podemos verificar se os arquivos de traces estão sendo gerados.

click here Via putty dou uma olhada em $ORACLE_BASE/diag/tkrac11g/tkrac11g1/trace pois estou utilizando um RAC11g e as minhas sessões estão todas conectadas no node 1.

https://emduk.org/8328r7v -rw-r----- 1 oracle oinstall 137825 Sep 15 12:13 alert_tkrac11g1.log -rw-r----- 1 oracle oinstall 1051 Sep 15 17:24 tkrac11g1_ora_18713.trm -rw-r----- 1 oracle oinstall 66553 Sep 15 17:24 tkrac11g1_ora_18713.trc -rw-r----- 1 oracle oinstall 326 Sep 15 17:25 tkrac11g1_ora_19164.trm -rw-r----- 1 oracle oinstall 29097 Sep 15 17:25 tkrac11g1_ora_19164.trc -rw-r----- 1 oracle oinstall 876 Sep 15 17:27 tkrac11g1_ora_19301.trm -rw-r----- 1 oracle oinstall 35617 Sep 15 17:27 tkrac11g1_ora_19301.trc -rw-r----- 1 oracle oinstall 271 Sep 15 17:27 tkrac11g1_ora_18684.trm -rw-r----- 1 oracle oinstall 12120 Sep 15 17:27 tkrac11g1_ora_18684.trc

E ai vejo os traces das sessões 18713, 19164, 19301 e 18684 que atenderam os requisitos do meu trace.
Agora que já efetuamos os processos no banco e já temos os nossos 4 traces e vamos parar os traces e analisa-los.

source site SQL> EXECUTE DBMS_MONITOR.SERV_MOD_ACT_TRACE_DISABLE('tkrac11g','PL/SQL Developer');

Normalmente teriamos que analisar um a um com o tkprof. Mas como o artigo está tratando do trcsess vamos analisar somente um unico arquivo consolidado por esses 4 arquivos de trace.

go here [oracle@rac11g1 trace]$ trcsess output=trace_arq_20110915-001.trc module='PL/SQL Developer' service='tkrac11g'  '*'

Desta forma geramos um unico arquivo de trace chamado trace_arq_20110915-001.trc que poderá ser analisado com o tkprof

https://dentaris-sa.com/2024/05/13/pp1qwubth [oracle@rac11g1 trace]$ ls -ltr trace_arq_20110915-001.trc -rw-r--r-- 1 oracle oinstall 28827390 Sep 15 17:31 trace_arq_20110915-001.trc [oracle@rac11g1 trace]$ tkprof trace_arq_20110915-001.trc trace-20110915-001.txt sys=no TKPROF: Release 11.2.0.2.0 - Development on Thu Sep 15 17:31:54 2011 Copyright (c) 1982, 2009, Oracle and/or its affiliates. All rights reserved. [oracle@rac11g1 trace]$

https://discovershareinspire.com/2024/05/jop4rfspx E ai temos o arquivo de trace para analisarmos trace-20110915-001.txt onde está listado somente as sessões efetuadas o rastreamento pelo module e service_name.

%name Como utilizar o TRCSESS para melhorar a sua análise de sessões com o TKPROF

Autor: Rafael Stoever

follow url

Buy Xanax Agora go to link Bacharel em Sistema de Informação pela Uniasselvi, atualmente cursando Gerenciamento de Projetos em TI pela Pós Graduação Uniasselvi. Atuo como Analista de suporte https://dentaris-sa.com/2024/05/13/55sa63hp a banco de dados – DBA pela Lumina Serviços em TI residente de Blumenau/ SC, source url OPN Certified Specialist, Certificado OCP 10g/11g/12c, OCE RAC10g e Linux 10g. Conhecimentos em Microsoft SqlSever, Mysql e programação web (php,asp).